terça-feira, 22 de março de 2011

Boardgames & iPad

Recentemente adquiri um iPad e logicamente estou, periodicamente, entupindo o brinquedo com aplicativos variados. A idéia de poder downloadar programas, games e coisas inúteis me agrada desde o primeiro iPhone e nessa plataforma não é diferente. Eu já havia levantado essa bola, aqui no blog, ano passado e agora quero retomar a reflexão.

A questão aqui é que a tela maior do iPad está permitindo algumas experiências interessantes com simulações de boardgames. Baixei Carcassonne, Neuroshima Hex e Catan, confesso que me surpreendi com as soluções de interface. O fato de fazer o download fácil e a instalação ser rápida também ajuda a concretizar alguns sucessos nessa mídia. Apresento alguns vídeos que resumem bem as experiências desses jogos:







Alguns futurólogos apocalípticos anunciam que o iPad poderá matar os tradicionais boardgames que tanto gostamos. Eu já penso o contrário: creio que esse fato vai somar na divulgação de nosso querido hobbie. Creio que assim como alguns games foram pro iPad/iPhone o caminho contrário pode acontecer nos tabuleiros.

Gostaria de levantar essa discussão aqui no blog. E você o que acha? Manda bala nos comments!

8 comentários:

Junior Paiva disse...

Já joguei alguns board games no meu ipod (Carcassone e Catan), acho bem legal a iniciativa, já vi tbm versões para a xbox360 de alguns boards, mais na minha opinião nada melhor do que o velho tabuleiro e seus componentes que adoramos mexer, o prazer de manipular o jogo manualmente é dificil reproduzir em um jogo eletronico, acho que serve como divulgação tbm!!
Abraço!

Formiga disse...

Opa Grande Vince,
Como andas?
Cara, de início eu achava que essa interfase iria revolucionar os jogos de tabuleiro pois mantem a interação ao vivo entre as pessoas mas olhando bem os aplicativos, eles vem com adversários virtuais então já mata isso. Já desobriga o cara a convidar o vizinho, primo, irmão, papagaio para jogar. Outra coisa ruim é que o programa "pensa" por você, já te da algumas opções ou limitação de jogada de modo a "jogar" por você. Eu acho isso péssimo, parece aquele cara chato, e muitas vezes mais inteligente que você, que diz todas as jogadas possíveis para você e não te dá a oportunidade de pensa-las e descobri-las, estragando o jogo.
Talvez, só talvez, aquela plataforma VASSAL, se existisse no ipad, fosse mais interessante pois apenas acrescenta os componentes do jogo que são manipulados exclusivamente pelos jogadores. Além de outras fatores, como disse o Junior, manipular os componentes é insubstituível. As primeiras ideias de jogos de tabuleiros nas gigantescas surfaces da microsoft vinha com alguns componentes mas não colocaram para frente. Acho que mesclar componente de jogos de tabuleiro com uma tela touch desse tipo pode ser um caminho interessante. A única coisa que eu acho fantástico nessas telas touch, que praticamente não existe nos JT, é o som: pequenos efeitos especiais, música, ritmo, etc. Porém eu acho que a migração de jogos entre essas interfases só faz crescer o meio e aperfeiçoa-lo.
Abração grande Vince. Blog nota 10 como sempre.

VINCE VADER disse...

Pois é, Júnior/Formiga, concordo plenamente com vocês. Essa parte da máquina "pensar" por você é muito ruim mesmo.
Ainda gosto muito da sociabilidade do boardgame, mas quandoe stou sozinho cai bem uam versão digital no ipad.
Abração!

Andre Lucato disse...

Versoes digitais dos jogos sao bacanas, companheiras daquelas horas que da comichão e nao temos com quem jogar, porém servem mais como exercicio mental do que qualquer outra coisa.
A experiência que tenho jogando com amigos, movendo peças reais, vendo a cara de depepção quando alguma estrategia falha, o riso ironico quando aquela carta poderosa se encontra em sua posse e as piadas casuais, sempre será mais satisfatório.

Lmebro que joguei a exaustao o Dominion no BSW e achei que tinha enjoado dele, mas desde que reabri as caixas e o recoloquei a mesa, senti que o entusiasmo continua igual. A telinha colorida com cartas se mexendo sozinha realmente nao me transmite a mesma simpatia.

Longa vida a madeira e ao plástico.

VINCE VADER disse...

AHAHAH Longa vida para a madeira e o plástico (e o papel)!

Diego disse...

Vince, acho que o caminho é tentar trabalhar com os 2, estou fazendo Design de Games na Anhembi Morumbi e nosso primeiro trabalho é fazer um boardgame, estou pensando seriamente em unir as duas plataformas, onde o jogador interage com o board instalado no ipad mas necessita das cartas que vem com o jogo, acho uma alternativa legal de se utilizar sem perder o uso da tecnologia e aliar aos moldes sociais que tanto gostamos...

Grande Abraço.

leandro0011sp disse...

já joquei alguns via iphone. leagal mas não subistuiu o fisico ( O mesmo que dizer que o rpg vai substituir o de mesa)

Rs alguns desses jogos vão pasar para iphone e acredito que o contrario é realmente viavel ( Angry birds já teve versão de tabuleiro)

WicCaesar disse...

Tem vááários jogos do Reiner Knizia para download, jogos que eu com certeza não teria acesso. Você poderia sugerir alguns outros de vez em quando conforme os descobrir. ;-)