segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

10 minute heist

Como o próprio nome do jogo diz, é um "roubo de 10 minutos". O card game realmente dura uns 10 minutos e o objetivo é invadir uma torre e ir saqueando os tesouros que estão disponíveis em cada andar. É um joguinho malandro: você monta um grid de cartas de 6 andares e deve entrar por uma janela (lateral). Uma vez dentro da torre deve pegar uma carta de uma linha ou descer para a coluna de baixo até sair do grid.



O objetivo é fazer um set collection de cartas com a mesma cor/ícone ou com os mesmos números. Cartinhas com poderes especiais podem trazer malefícios na pontuação por isso é preciso escolher com sabedoria. Ponto legal e minimalista do jogo: o "tabuleiro" é formado por um deck pequenino de cartas e alguns marcadores de personagens. E só.



Esse é pra jogar na hora do almoço com amigos ou levar para viagens para fazer várias partidas em sequência. Tenho visto uma leva de games na pegada do 10 minute heist. Jogos muito rápidos para tempos cada vez mais acelerados. Uma tendência mais forte nesse segmento de jogos analógicos? Vamos discutir.

#GoGamers

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

WAR VIKINGS: já está nas lojas!

Opa! Olha só que legal: semana passada estava eu passeando pelo Conjunto Nacional em São Paulo quando me deparei com a vitrine da loja Geek munida de uma pilha do WAR VIKINGS! A Grow Jogos me contratou no começo do ano para fazer o game design desse game. Eu já tinha falado da pré-venda dele aqui, mas agora vai o post oficial com o que tem de novidade nesse game.





Quando a Grow me contratou solicitou um game mais ágil e, logicamente, ambientado num mood viking. Logo, os jogadores ou jogadoras irão encontrar nesse game: 1) mapa da Escandinávia que permite um jogo mais close combat; 2) Possibilidade de jogar em 2 players; 3) Tabuleiro de deuses/deusas que permite usar seus exércitos para invocar poderes especiais (mas isso elimina exércitos do seu estoque, gerencie bem!); 4) Barcos de guerra!; 5) Poderes de comandantes para enriquecer combates localizados; 6) Miniaturas de barcos e vikings! 7) Um lugar garantido no Valhalla!

A empolgação é grande. Eu joguei isso boa parte da minha infância/adolescência. Ser convidado para criar uma versão de um dos mais icônicos jogos nacionais é uma baita honra. Ver o game pronto na vitrine das lojas é demais. =)





Você encontra WAR VIKINGS nas melhores lojas de jogos. Ou pode comprar online clicando aqui.

#GoGamers

domingo, 26 de novembro de 2017

Istambul

Opa! Esse aqui a Grow lançou no Brasil recentemente. Istambul tem um pouquinho de “pick and delivery” num board modular junto com uma pitada de gerenciamento de recursos e dice rolling. É um jogo estratégico light com possibilidades interessantes.



Cada jogador controla um mercador turco com uma leva de assistentes; no game, isso é representado por um marcador com uma figura e marcadores menores neutros que vão empilhados. O lance do jogo é ir se movimentado pelas diferentes áreas do board (são 16 áreas com 16 poderes diferentes) e deixando os assistentes para ativar poderes de cada local.



Tem um lance interessante de ir andando e deixando os trabalhadores ou voltar empilhando eles de volta para fazer mais ações. O objetivo da brincadeira é conseguir juntar 5 rubis primeiro que os oponentes, para isso é preciso comprar/vender mercadorias, negociar com contrabandistas, conquistar poderes das mesquitas, pegar produtos no correio e mais uma série de ações.

Apesar da grande quantidade de possibilidades, é um game rápido. O setup demora um pouco, mas não é nada grave. Gostei bastante. Foi o jogo que analisamos na aula de game design da semana passada.



Pra finalizar, segue a música Isztámbul da icônica banda húngara HUNGARIA (eu adoro essa música):



Jogar esse game me trouxe a lembrança de quando visitei Istambul em 2012 (sobretudo a lembrança do Grande Bazar). Compartilho uma imagem legal dessa cidade pra lá de pitoresca.



#GoGamers

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

DEZ ANOS DE GAME ANALYTICZ!

Esse post é pra lá de especial. Hoje o GAME ANALYTICZ está fazendo dez - eu disse DEZ - anos de existência! No dia 22 de novembro de 2007 eu colocava no ar o post de inauguração do site para, em seguida, escrever sobre o Star Wars Miniatures Game (esse game nem existe mais, inclusive). Na época eu não achava que ia durar tanto tempo, mas o projeto perdurou vigorosamente sem nunca baixar a guarda! =)


Nos idos de 2008 até 2105 o GAME ANALYTICZ teve essa cara. Em 2016 eu resolvi mudar tudo: background, imagens, fontes, cores e tudo o mais que o sistema do Google permite.

Este é o post de número 1406. Eu não tive paciência (e tempo) para ver a quantidade de jogos (e expansões de jogos) resenhadas aqui, mas chuto que foram mais de 1000. Cacetadas de lojas, luderias e eventos também fizeram parte do site nesses dez anos - sem esquecer de dicas de livros, sites e outros conteúdos. O mais legal de manter um projeto desse funcionando é que eu tenho um registro fiel do "core" de diferentes games que experimentei nesses 10 anos (e de outros jogos que tive contato no passado). Outro ponto bacana é que por conta do GAME ANALYTICZ conheci gente muito legal e fiz boas amizades. Vale frisar que o site também ocasionou contato com empresas, publishers e faculdades; isso rendeu aulas, projetos, jogos e bons papos.

Logicamente, por conta da correria cotidiana, eu não consigo publicar tanto quanto gostaria aqui. Em Abril de 2008, por exemplo, cheguei a fazer um post por dia (!). É, era uma época com menos trabalho e mais tempo livre. No entanto, faço um esforço para publicar - pelo menos - um post por semana. Tento jogar alguma coisa nova todo mês para render assunto aqui. Isso é essencial por conta da disciplina de Análise de Jogos que leciono no curso de TECH da ESPM.

Nesse momento de lembrança e nostalgia, uma peça essencial na história do GAME ANALYTICZ merece homenagem especial: a LUDUS LUDERIA. O site surgiu poucos meses do nascimento da LUDUS aqui em São Paulo e, muito do incentivo de escrever com periodicidade, foi por conta das idas a este bar para experimentar novos games. Junto com meus dois primos, Paulo e João, chegamos a ir de duas a três vezes por semana lá para conferir novidades.


Uma mesa de "Betrayal at the house on the hill" em 2007 na Ludus Luderia. Esse jogo é legal até hoje. Na época eu tinha cabelo comprido. =)

Eu até pensei em fazer um top 10 de games jogados e resenhados por aqui, mas me perdi no primeiro scroll de página. Pensei em fazer um top 10 de momentos lúdicos, mas seria impossível no meio de tanta coisa legal. Logo, só escrevi esse post para dizer que, se depender de mim, essa parada dura mais 10 anos! Ou 20, ou 30, ou 40! Enquanto tiver game pra jogar, vou postando aqui. =)


Que Cthulhu abençoe este projeto sempre!

Valeu pra todo mundo que acompanha aqui.

Parabéns GAME ANALYTICZ!

#GoGamers

domingo, 12 de novembro de 2017

Thunder and Lighting

Fazia tempo que eu não jogava um desses card games para dois jogadores. Thunder and Lighting é um jogo de cartas onde um player faz o papel de Thor e outro de Loki. Dois decks simétricos com os mesmos poderes são os "equipamentos" do game. A cada rodada é preciso baixar as cartas fechadas na mesa e organizá-las em 3 colunas. Quando um player ataca outra carta, ambas são reveladas e o combate é resolvido.



O objetivo é destruir o objeto mágico do oponente. Loki tem uma coroa e Thor um anel. Em algum momento você vai ser obrigado a colocar esses objetos no grid e, a partir daí, lutar para escondê-lo do oponente ou defendê-lo com seu exército.



É bem simples, direto e reto. Se você curte um Lost Cities certamente vai curtir esse aqui também.

#GoGamers

domingo, 5 de novembro de 2017

WAR VIKINGS está em pré-venda!

No começo do ano a Grow Jogos me convidou para um projeto muito legal: fazer o game design da nova versão do game War, o WAR VIKINGS. Desafio aceito! Foi muito legal fazer parte desse processo e o produto final ficou muito bacana! O game chega com um mapa menor (para partidas mais rápidas), possibilidade de jogar em dois players, possibilidade de usar poderes de deuses (Odin, Hella, Freya, Thor e Loki), efeitos de comando, barcos e um sistema de gerenciamento de exércitos; agora você pode optar por voltar seu exército para seu estoque ou mandá-lo para o Valhala para usar favores dos deuses (eliminando o exército do jog0).

Bom demais trabalhar com uma galera que manja de processo de criação, produção, distribuição e marketing. Fiz o game design, mas aprendi demais nesse projeto. O mais legal é que O GAME JÁ ESTÁ EM PRÉ-VENDA! CLIQUE AQUI PARA ADQUIRIR O SEU!!

Depois farei um post especial para contar sobre o game. Por enquanto, fiquem com algumas imagens (clique para aumentar):










#GoGamers

Padrões de games em todos os lugares

O chão do Café com Letras (excelente restaurante/bar de vinhos) de Belo Horizonte já está pronto para um protótipo de game abstrato. =)



#GoGamers