terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Unearth

2018 começou com uma mini jogatina com bons games. Vou assumir isso como um presságio de um bom ANNO LUDENS!

Unearth tem o visual nitidamente inspirado no clássico MONUMENT VALLEY para plataforma mobile, mas não é um puzzle game. É um set collection com dice rolling.



Basicamente você tem um D4, um D8 e quatro D6 que são minions. Cada jogador, na sua vez, tem que escolher um minion, rolar e alocar em uma carta da mesa.

Ao fazer isso é possível colecionar cartas para fazer combos ou conquistar tiles hexagonais para construir prédios especiais. Tem uma dinâmica gostosa e dura meia horinha.


Imagem retirada do site Board Game Quest.

É o tipo de jogo que eu procuro hoje em dia: rápido, bonito e com replay nível médio. Se der pra usar como exemplo em aula de game design, melhor ainda.

Vamos que vamos. Que 2018 seja um ano de excelentes referências!

#GoGamers

domingo, 7 de janeiro de 2018

Sobre o livro GAME CULTURA

Em 2016 lancei, junto ao meu amigo Felipe Correa Mello o livro GAME CULTURA. Para divulgar a publicação, a editora Cengage fez esse vídeo bem legal comigo. Assiste aí pra conhecer! =)


#GoGamers

domingo, 31 de dezembro de 2017

RETROSPECTIVA 2017

Mais um aninho que se vai e é chegada a hora da retrospectiva lúdica 2017! O ano foi complicado, mas foi bom em termos de projetos de games e participações em eventos. Não deu pra jogar muito, mas as poucas jogas foram boas (até deu pra fazer uma listinha com três melhores games).

Vamos falar de coisas legais!

2017 foi um ano épico pra lançar games e incrementar o portfólio

Foram três projetos legais: 1) o lançamento do meu indie game Húsz (em parceria com a Lemonpie Games); 2) ter participado da estruturação de game design do board game para bandeja do McDonald’s (feito pela agência DPZ); 3) o lançamento do WAR Vikings pela Grow Jogos. O portfolio agradece e estou com mais materiais para mostrar em palestras, aulas e eventos.


Trabalhos do ano!

2017 foi um ano com participações incríveis em eventos gringos

Orra, esse ano foi demais. Fiz várias trips legais para palestras e pra falar de game design. Foram 5 tours sensacionais: 1) em março fui para Santiago (Chile) para falar sobre processo criativo e modelo de negócio do game RockFlickz (feito em parceria com a Sioux); 2) em abril participei do International Academic Conference on Management, Economics and Marketing em Budapest (Hungria) onde fui apresentar um trabalho sobre Advergames; 3) Participei do DIGRA 2017 em Melbourne (Australia), um dos congressos de games mais importantes do mundo; 4) A convite da Paneurópska vysoká škola (minha universidade do coração onde fiz parte do meu doutorado) da Bratislava (Slovakia) fui fazer uma fala sobre a indústria brasileira de games (agora, temos uma parceria oficial para novas enpreitadas PEU-ESPM); 5) pra terminar, fui convidado para fazer uma palestra no evento Game On de Buenos Aires falando sobre o Mind Alone (meu game novo que estou fazendo em parceria com a Sioux e sai no primeiro semestre de 2018). Epic Win!


Voltar na Eslováquia é sempre uma experiência sensacional. Amo esse lugar.

2017 teve evento nacional bacana também

Em parceria com o Update or Die, onde escrevo sobre games, fui palestrar no Geek City em Curitiba pra contar um pouquinho sobre como é trabalhar com games no Brasil. O evento surpreendeu pela força e pelo tamanho.


O grande André Vasco fez a mediação da minha fala no Geek City.

Também fui palestrar no sensacional Hack Town em Santa Rita do Sapucaí sobre erros e acertos em processos de game design. O evento é uma baita experiência legal que mistura cultura pop, tecnologia, games e toma conta da cidade inteira durante vários dias.

2017 Teve jogatina? Opa! Teve sim!

E com as jogas junto aos amigos queridos sai também a lista de “MELHORES DE 2017”! Esse ano não teve nenhuma bomba de jogo no meio do caminho, então teremos só o elenco dos três mais legais.

Pela falta total de tempo, esse ano foi para jogar coisas rápidas e práticas. E o top 3 ficou assim:

1.Clank
2.Santorini
3.Lingk

Disciplinas de games bombando no ambiente acadêmico

Pra quem acompanhano Game Analyticz sabe que eu sou supervisor das disciplinas de games do curso de TECH da ESPM São Paulo.

Implementando os três disciplinas durante este ano: análise de jogos, game cultura e game design. Ano que vem tem mais disciplinas!

E acho que foi isso. Ano que vem sairá meu livro novo de game design e está vindo mais um montão de coisas legais.

Acompanhe por aqui e feliz 2018!

#GoGamers

domingo, 24 de dezembro de 2017

Sea of clouds

Primeiramente, feliz natal.

Segundamente, vamos falar do que importa: JOGO!

Se é jogo de pirata é divertido! Esse aqui fez a diversão na joga mais recente de final de ano. Sea of clouds é um game onde cada um faz o papel de capitão em um navio. A cada rodada é preciso comprar cartas de uma pilha no meio da mesa. Esta pilha, conforme vai sendo recusada, vai acumulando cartas e ficando mais interessante. Mecânica simples e interessante.



É possível comprar tesouros, piratas guerreiros, artefatos místicos e - claro - rum. Aliás, o rum é um dos itens que mais pontua no jogo. É possível fazer combinações com garrafinhas de rum e disparar na pontuação. Em determinados momentos, há combates que você deve vencer os jogadores vizinhos da esquerda e da direita.



Bem legalzinho, rápido e com belas ilustrações. Bastante casual pra jogar gritando e prejudicando os amiguinhos.

#GoGamers

domingo, 17 de dezembro de 2017

King of New York

Bom, esse aqui é igualzinho o King of Tokyo só que ambientado em Nova York.



A diferença principal é que esse tem um tabuleiro com mais possibilidades, mas o game é o mesmo: role dados, dê porrada nos inimigos e quebre prédios.

É daqueles para experimentar no final de uma jogatina.

#GoGamers

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

10 minute heist

Como o próprio nome do jogo diz, é um "roubo de 10 minutos". O card game realmente dura uns 10 minutos e o objetivo é invadir uma torre e ir saqueando os tesouros que estão disponíveis em cada andar. É um joguinho malandro: você monta um grid de cartas de 6 andares e deve entrar por uma janela (lateral). Uma vez dentro da torre deve pegar uma carta de uma linha ou descer para a coluna de baixo até sair do grid.



O objetivo é fazer um set collection de cartas com a mesma cor/ícone ou com os mesmos números. Cartinhas com poderes especiais podem trazer malefícios na pontuação por isso é preciso escolher com sabedoria. Ponto legal e minimalista do jogo: o "tabuleiro" é formado por um deck pequenino de cartas e alguns marcadores de personagens. E só.



Esse é pra jogar na hora do almoço com amigos ou levar para viagens para fazer várias partidas em sequência. Tenho visto uma leva de games na pegada do 10 minute heist. Jogos muito rápidos para tempos cada vez mais acelerados. Uma tendência mais forte nesse segmento de jogos analógicos? Vamos discutir.

#GoGamers

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

WAR VIKINGS: já está nas lojas!

Opa! Olha só que legal: semana passada estava eu passeando pelo Conjunto Nacional em São Paulo quando me deparei com a vitrine da loja Geek munida de uma pilha do WAR VIKINGS! A Grow Jogos me contratou no começo do ano para fazer o game design desse game. Eu já tinha falado da pré-venda dele aqui, mas agora vai o post oficial com o que tem de novidade nesse game.





Quando a Grow me contratou solicitou um game mais ágil e, logicamente, ambientado num mood viking. Logo, os jogadores ou jogadoras irão encontrar nesse game: 1) mapa da Escandinávia que permite um jogo mais close combat; 2) Possibilidade de jogar em 2 players; 3) Tabuleiro de deuses/deusas que permite usar seus exércitos para invocar poderes especiais (mas isso elimina exércitos do seu estoque, gerencie bem!); 4) Barcos de guerra!; 5) Poderes de comandantes para enriquecer combates localizados; 6) Miniaturas de barcos e vikings! 7) Um lugar garantido no Valhalla!

A empolgação é grande. Eu joguei isso boa parte da minha infância/adolescência. Ser convidado para criar uma versão de um dos mais icônicos jogos nacionais é uma baita honra. Ver o game pronto na vitrine das lojas é demais. =)





Você encontra WAR VIKINGS nas melhores lojas de jogos. Ou pode comprar online clicando aqui.

#GoGamers